quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Sobre o uso utilitarista do Hip Hop – Por Richard Santos


Em vários livros citados no artigo anterior, e em livros sobre o movimento Hip Hop “around the world” (mundo a fora), uma tônica é sempre encontrada: o caráter de manifestação contracultura estabelecida da cultura Hip Hop.

Em letras que vão de Racionais MCs, “Voz ativa”, por exemplo, passando pelo carioca MVBill, Só mais um maluco, aos mestres afro-americanos do Public Enemy, Don`t Believe tha Hype (Não acredite na moda), é o chamado a contestar o padrão hegemônico estabelecido que unifica a postura dos hip hopper`s pelos quatro cantos do planeta.

Fato é, que de certa forma temos perdido esta essência unificadora da cultura. O que dá liga a um movimento, o que o unifica, para que passe a ser considerado cultura são seus signos identificadores e aglutinadores que, em certa medida, devem ser maiores do que os dissonantes. Daí que há algum tempo tenho visto esta transformação, estes vários caminhos seguidos por esta representação de lideranças do movimento Hip Hop e tenho dúvidas se ainda podemos nos creditar o termo “cultura”.

Será que o mundo em constante transformação e processamento de novos modos e costumes a cada segundo não têm provocado uma certa alienação nas lideranças e ativistas do movimento? Movimento ou cultura?

Marx desenvolveu, em seus escritos iniciais, na época de jovem, a teoria da alienação. Entre outras construções, ele dirá que esta perspectiva teórica procura caracterizar e explicar o estranhamento da humanidade em relação a sua sociedade, sua natureza essencial ou potencial. Para o eurocêntrico filósofo alemão, a humanidade distingue-se de todas as outras espécies animais por sua habilidade não apenas de transformar seu ambiente, mas de transforma-lo através de atividade consciente.

Nação Hip Hop faz Orientações aos Candidatos de 2016

Com o objetivo de contribuir com os diversos candidatos da Nação Hip Hop que devemos em diversos pontos do Brasil, o Secretario de Ação Política e Institucional Big Richard, preparou um documento básico no sentido de dar orientações à “O Bom Candidato”.


NAÇÃO HIP HOP BRASIL NAS ELEIÇÕES 2016 - Orientações Gerais

PERFIL DO BOM CANDIDATO

Esta Iniciativa da Nação Hip Hop Brasil tem como objetivo ajudar os nossos Candidatos trazendo algumas reflexões e ideias de como pode ser a condução de suas candidaturas, da sua postura quanto candidato ao pleito de um cargo público e dos objetivos de sua plataforma eleitoral.A partir da análise de bibliografias sobre o tema e cotejamento de diversas pesquisas qualitativas com eleitores de diversos graus de escolaridade e inserção social, poderíamos afirmar que o bom candidato, seja na esfera legislativa ou executiva, deve possuir as seguintes qualidades e características:

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

NAÇÃO MULHER: Nota de repúdio ao B.Boy Hell da Killafun de Sergipe.




NOTA DE REPÚDIO:

A Nação Mulher SE, enquanto entidade de apoio ao HIP HOP feminino, e as causas feministas, repudia o que ocorreu no último domingo, (31/07) em Pirambu/SE  onde a B.girl Diih Ferreira foi desrespeitada e agredida.
Quando a mesma entrou na cypher, Wader Santos mais conhecido como B.boy Hell da Killafun colocou o dedo em suas partes íntimas, revoltada com essa agressão outra B.girl foi intervir e o b.boy Hell a agrediu fisicamente. O b.boy ainda utilizou palavras de baixo calão para com a vítima e disse "Só racha comigo quem aguenta." Vamos ver se você irá aguentar então!!!

Enfim, os ataques são cada vez mais constantes dos b.boys de Sergipe, o movimento HIP HOP definitivamente não respeita as mulheres, nós da Nação Mulher  não iremos aceitar violências, machismos nos espaços que estamos inseridas, exigimos respeito porque ele é nosso por direito.

Todo o nosso apoio as B.Girls e mulheres do movimento HIP HOP que resistem nos espaços que ocupam, não podemos nos calar, mexeu com uma mexeu com todas.

NAÇÃO MULHER!

Clique aqui, confira e compartilhe na Integra a Nota de Repúdio da Frente Nacional Mulheres no Hip Hop

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Nação Hip Hop Convoca Assembleia de Fundação Jurídica

A Nação Hip Hop Brasil é uma entidade que foi criada em 2005, e desde então tem sua atuação como uma instituição em Rede. Após o 4º Encontro Nacional realizado em Dezembro de 2015, uma das deliberações foi a constituição Jurídica da Entidade para que após 11 anos de fortalecimento e amadurecimento possa dar este novo passo em ser um Entidade com atribuições de âmbito institucional jurídico.
Sendo Assim Convocamos todos Membros Filiados a Rede Nação Hip Hop Brasil a Comparecer na Assembleia de Fundação Conforme Edital Publicado em Anexo.

terça-feira, 7 de junho de 2016

Leci Brandão e Anderson 4P na FUNARTE SP

Dia 07 de Junho (Terça Feira) Em Apoio a Ocupação Cultural na FUNARTE SP, Presenças Especiais de Anderson 4P (Vereador de Francisco Morato - PT) e Leci Brandão (Cantora, Compositora e Deputada Estadual PCdoB-SP).

A Partir das 17hs no Hall Principal da Funarte; Alameda Nothman, 1058, Campos Elíseos - São Paulo.

terça-feira, 31 de maio de 2016

Nota de Repúdio - Nação Mulher, diga NÃO a cultura do estupro.

NOTA DE REPÚDIO

A Nação Mulher, enquanto entidade de fortalecimento dos trabalhos, produções do Hip Hop feminino e de apoio às demais causas feministas, se solidariza com o terrível acontecimento ocorrido nesta semana, no qual uma adolescente de 16 anos foi dopada e violentada por 33 homens. 

Numa sociedade em que a cultura do estupro é tão presente e naturalizada, acabamos por culpabilizar as vítimas de um abuso tão cruel, que não "só " faz danos físicos, como também psicológicos. 

A Nação Mulher crê que o combate ao estupro não deve ser por meio de padrões de roupa,
comportamento, ou os lugares que frequentamos, mas a solução está em políticas públicas eficientes na proteção à mulher, como também a educação e desconstrução do machismo estrutural,
enraizado em nossa sociedade patriarcal. E punição severa para os criminosos. 

Não ensine a mulher a como não ser estuprada.
Ensine ao homem a não estuprar!

Nação Mulher

Nação Hip Hop Brasil

#junt@ssomosmaisfortes



terça-feira, 24 de maio de 2016

Nação Hip Hop Interior SP Define Diretoria

No ultimo dia 15 de Maio na Estação Cultura em Campinas – SP foi realizada uma reunião para definir e eleger os coordenadores do Coletivo da Nação Hip Hop Interior SP, hoje composta por representantes de 15 municípios da respectiva região.
Conforme orientação da direção nacional da entidade, bem como dos documentos que rege a organização da entidade e suas diretrizes de atuação, os membros e lideranças presentes deliberaram a seguinte composição de organização e atribuições do referido núcleo Nação Hip Hop Interior;
- Coordenação e Organização Geral: Raisuli Hudson Ferraz da Silva (Salto), Daniel Luis Alves – (Ciro (Campinas)).
- Comunicação: Eliane Silva Pinto (Jundiaí), Sandro Antonio dos Santos Irineu (Mancha (Itapetininga)) e Alessandro Vieira Cordeiro – ( (Itu)).
- Cultura e Eventos: Genildo Teobaldo dos Santos - (Snake (Hortolândia)), Henry Paulino (Campinas), Marco Antonio Dutra da Silva - (Tim (Campinas) e Daniel Alves (Rio Claro), Heverton Barbosa Almeida Silva – (HXP (Tatuí)
- Financias e Projetos: Jesus José Ribeiro da Costa Costa – (Jesus (Hortolândia)) e Antonio Frederico Pereira – (Fred Mlk (Campinas)).
- Ação Política e Institucional: Fabio Viegas Pereira de Proença – (Corvo (Porto Feliz)) e Alex Pereira Bahia (Campinas).

Na oportunidade o Coletivo Solicitou em Documento a Presidência da Entidade, a Inclusão da Companheira Eliane Silva junto a Direção Estadual da Nação Hip Hop, buscando neste sentido cada vez mais a inclusão de participação das nossas importantes guerreiras que são cada vez mais engajadas em nossa luta.

O Coordenador Geral eleito na ocasião o Mano Raisuli Hudson já deixou registrada como data indicativa a próxima reunião do coletivo para o dia 19 de Junho, e aproveita pra convidar a todos a conhecer e participar da Nação Hip Hop Brasil se somando a este importante front de batalha constituído.
Registramos aqui nossas congratulações aos Manos e Minas pelo belo trabalho realizado e desejamos boa sorte a todos nesta importante caminhada em prol do Hip Hop.

Saudações Hip Hoppers!


sábado, 23 de abril de 2016

Mano Brown: “O povo virou as costas pra Dilma. Enquanto a favela faz silêncio, a mídia manipula”.

Em discurso histórico no Rio de Janeiro, o rapper fez críticas ao poder de manipulação da mídia, em especial a rede Globo, que segundo ele, “elege e derruba quem eles querem”. “Vamos chapar de Jornal Nacional? Vamos chapar de Willian Bonner?”. Assista;
Em um discurso histórico, feito durante um show na última quarta-feira (20) no Rio de Janeiro, o rapper Mano Brown, dos Racionais MC’s, afirmou que “fechou um ciclo” em sua vida e em sua carreira depois que viu “a população virar as costas para Dilma”.
“Eu vi a população virar as costas para a Dilma. E eu vi o que é o poder da televisão em um país de terceiro mundo. Onde a televisão elege e derruba quem eles querem. Aí eu falei: já que o povo escolheu isso, que assim seja.
“Em São Paulo, a maioria da população é de preto, e vive em favela, e vive mal, e come mal, vota mal, e assiste programa ruim. Então a gente tá usando todo tipo de droga: cocaína, maconha, balinha, lança-perfume, novela da Globo, Jornal Nacional, todas as drogas possíveis. Vamos chapar? Vamos chapar de novela, de Rede Globo, de Jornal Nacional, vamos chapar de Willian Bonner”, ironizou.

“Enquanto a favela faz silencio, a elite manipula (…) e o carnaval ta chegando hem! Já ta próximo, passa rápido, e vamo fala do quê no ano que vem? Do dia que o povo se omitiu. Do dia em que a favela ficou quieta e deixou eles tomarem o que a favela conquistou?”. completou o rapper paulista.

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Celebração Mês do Hip Hop - Região Central SP

Convidamos a todos a participar da importante “Celebração de Encerramento do Mês da Cultura Hip Hop da Região Central SP” no próximo Domingo 03 de Abril. 
O Evento Será Realizado na Praça Costa Manso na Baixada do Glicério e o Palco Nação Hip Hop Brasil irá receber diversos convidados especiais como; Filosofia de Rua, Pivete, Branco, Facção Central, Rivais, D’Origem, Lauren e DJ W, Di Função, MC Gra, Neurus, Tiely Queen, Tribunal Popular, Alquimistas, Pretologia, Klandestinos, Teoria, Ordem Própria, Sharylaine Bakita, Xandão Cruz, Face Negra, Enézimo e os DJ Residentes DJ Naves, DJ MS e DJ Nato PK.
Presença Especial de Leci Brandão.

Participem e Prestigiem!

sexta-feira, 25 de março de 2016

Hip Hop Mineiro em Defesa da Democracia

A Galera do Hip Hop Mineiro, se reúnem nesta na próxima segunda dia 28/03 as 19h00 para discutir juntos algumas ações em defesa da Democracia no Brasil e contra o Golpe ao Governo Federal Legitimamente Eleito em 2014.
A reunião acontece no Sindicato dos Jornalistas, que fica na Av. Álvares Cabral, 400, Centro - Belo Horizonte/MG.
Maiores informações na pagina do evento no Facebook